Avaliações da Colina de São Gonçalo

A SGAL, em conformidade com o disposto no Código do Imposto Municipal sobre Imóveis, reclamou, em 13 de Julho de 2005, do valor patrimonial tributário determinado nas primeiras avaliações fiscais realizadas à totalidade do empreendimento Colina de São Gonçalo, por discordar do elevado coeficiente de localização atribuido à zona, bem como, de outras irregularidades cometidas naquele acto.
Dois anos volvidos, após notificação para o efeito emitida pelo Serviço de Finanças respectivo, a SGAL compareceu e integrou a comissão de avaliação que tem por responsabilidade proceder às segundas avaliações nos termos daquele Código, o que sucedeu, para as primeiras 23 fracções autónomas, no passado dia 12 de Julho de 2007, num processo que, presumivelmente, só estará concluído, na sua totalidade, em Outubro do presente ano.